QUANDO A ARTE LAVA A POEIRA DA NOSSA ALMA


Chama-se Eduardo Bragança e há quase dois anos e meio que arrumou as roupas num closet curitibano, dividiu o coração em duas mesas de cabeceira (leia-se criado mudo) e pendurou os pinceis num acolhedor ateliê lá para os lados do São Lourenço.
Já deu quase a volta ao mundo com a sua arte, mas a sua inspiração maior foi aqui mesmo que a encontrou, a sua esposa Silvia Schussel.
Pintura, escultura, já passou pela moda, e muito mais ainda está por vir, contou-me em segredo alguns projetos futuros, eu cá, fiquei cheia orgulho (e ansiedade), já vocês, vão ter de esperar mais um pouco para saber o que vêm por aí.
Deem uma olhada neste video com algumas imagens que eu roubei das redes sociais do Eduardo e acompanhem a entrevista que fiz na passada semana para a RDP Internacional
video

Comentários