Viajar pela Europa - PARIS

Na Europa existe um conceito de Low Cost, que tal como a tradução nos diz é baixo custo, mas  baixo mesmo.
Algumas companhias aéreas que atuam na Europa tem preços tão competitivos que chega a ser mais barato que ônibus.
E se eu vos disser que já fui a Paris por 2 euros? Sim é verdade, 1€ ida, 1€ volta, e já com taxas incluídas. 
Nunca mais vou esquecer a cara da minha mãe, quando no aniversário dela lhe ofereci duas passagens para Paris (saiu-me mais barato que comprar um perfume ou um ramo de flores).Claro que a história lá depois é outra, mas com uma pesquisa bem feita, encontram-se hostels baratos e bem localizados, ainda assim imagine só o que poupou numa viagem de avião e que pode investir num hotel melhor, ou num bom restaurante, afinal é de Paris que estamos a falar.
Obviamente que daqui do Brasil, o mais difícil é chegar à Europa, ainda assim pelo site da Melhores Destinos acredito que encontrará umas boas promoções. 
Independentemente de onde aterrizar, vai ter com toda a certeza conexões das principais companhias aéreas de low cost, eu pessoalmente sempre viajei pelas companhias Ryan Air e Easy Jet.
  Tenha em atenção que quanto mais cedo comprar a passagem mais barata fica, e claro ficar sempre atenta a promoções, além da viagem de 1€ do Porto a Paris, também já comprei para Casablanca em Marrocos. Então fique sempre de olho.
Para achar uma estadia bem em conta use os sites Booking ou Trip Advisor, também pode usar o Couchsurfing se for mais aventureira. O que fazer em Paris é muito óbvio, mas também depende de quantos dias irá permanecer por lá, o meu conselho é, dê corda aos sapatos e caminhe pela cidade. Mas dividindo a sua visita por quatro dias por exemplo, que eu acho que deve ser a estadia mínima, pode optar pelos seguintes roteiros:
Dia 1: Vá bem cedo até ao Arco do Triunfo e se quiser aproveite e dê uma subidinha, só não fique com a cabeça a andar à roda enquanto conta as avenidas que desaguam na rotatória (são 12), depois desça as Champs Elysées e se cansar, faça como eu, sente num banco e fique por ali uns minutos só a observar, respire devagar, e limite-se a ficar a ver a vida a passar. Siga o caminho depois dessa energizada e aproveite para observar o Gran Palais e o Obelisco da Praça da Concórdia, atravesse o Jardim das Tulherias e chegue logo ao Museu do Louvre, como o dia já vai quase a meio, entrar ou não é uma decisão sua, mas sem em dois dias você não conseguiria ver o museu todo, imagine em meio dia, ainda assim eu aconselho a entrar sim, peça um mapa do museu e escolha as alas que quer visitar. Veja  AQUI as principais obras que não deve perder. 
Pegue um táxi na volta ao Hotel, vai precisar descansar esses pés.
Dia 2: Vá de metro até ao cemitério Pére Lachaise, não é uma visita mórbida, é na verdade meio que mágico, pode pegar carona com um guia ou simplesmente pedir um mapa na entrada, algumas figuras que pode encontrar por lá são Jim Morrison, Oscar Wilde, Chopin, os irmãos Lumiére, Piaf, Callas e Allan Kardec entre muitos outros.  Pegue novamente o metro e siga até Pigalle ou Clichy, nessa região boémia vai encontrar estabelecimentos míticos como o Le Chat Noir e o Moulin Rouge, nessa região também tem uns museus e umas sex shops interessantes. Mais ou menos em frente ao Moulin Rouge tem um trem turístico que a levará até à Sacre Coeur, o mais interessante dessa viagem é que pelo caminho a guia vai indicando os locais que famosos como Dali ou Picasso frequentavam enquanto se estabeleceram por Montmartre. Aproveite e deixe a sua mente fazer uma viagem no tempo enquanto vagueia por estes bairros.
Dia 3: Vá de metro até ao Trocadero e daí siga até à Torre Eiffel a pé, aproveite para tirar aquelas fotos super criativas em que segura a torre na palma da mão. (vai entender de caras, qual é o melhor local para tirar a foto).Tente ir bem cedo, pois a fila na Torre é grande, suba e desfrute da luz mágica de Paris. Mas porquê visitar o símbolo Parisiense somente no terceiro dia? Porque agora que você já caminhou pela cidade, vai ser muito mais divertido você tentar se localizar e entender por onde andou nos dois últimos dias.quando descer siga pelo Champ de Mars até à esplanada dos Invalides, siga pela margem do rio Sena e aproveite para comprar uns souvenirs pelo caminho, deixe um cadeado na ponte das Artes celebrando o amor e cruze para a Ilha da Cidade onde fica a Catedral da Notre Dame, termine o seu dia no centro Pompidou que fica na outra margem do rio.
Dia 4: Confesso que ainda não conheço Versailles, mas sem dúvida que estará incluída uma visita na minha próxima viagem à cidade luz.A visita de Versailles se divide em três partes. 
Visita ao castelo,Versailles, classificado há mais de 30 anos no Patrimônio Mundial da Humanidade, é uma das mais bonitas realizações das artes francesas do século XVII. 
A visita do castelo inclui os grandes apartamentos do rei e da rainha, a famosa Galeria dos Espelhos, a Capela Real, a galeria das Batalhas, os apartamentos das Damas e a galeria de História do Castelo. É a Galeria dos Espelhos, Galerie des Glaces, o momento alto da visita. Louis XIV destruiu seis cômodos dos apartamentos do rei e da rainha para criar esta galeria que deveria imortalizar a glória do soberano. 
Visita do Grand Trianon, O Grand Trianon é um conjunto refinado e com proporções elegantes. Trata-se de um pequeno palácio de mármore rosa influenciado pela arquitetura italiana e cercado por belos jardins.Visita do Domaine Marie Antoinette,O Domaine reúne o Petit Trianon, os jardins da rainha e o Hameau que seria a réplica de uma pequena fazenda. O Domaine permitiu a Maria Antonieta se afastar da corte e viver em ambiente campestre. O Hameau possui um pequeno lago, casas em estilo rústico, hortas, jardins e diversos animais.

© Christian Milet-0659 - Copie

Jardins de Versailles (© Christian Milet)Fonte: Jardins de Versailles (© Christian Milet)
Como ir de Paris até Versailles
De trem à partir da estação ferroviária Paris Montparnasse até a estação Versailles Chantiers.
De trem à partir da estação Paris Saint Lazare até a estação Versailles Rive Droite.
De RER C, com parada em duas estações de Versailles: Versailles Chantiers e Versailles Rive Gauche. Versailles Rive Gauche é a estação mais próxima do castelo. Para descer nesta estação pegue o RER C5. A linha do RER C passa por várias estações em Paris: Saint Michel – Notre Dame, Musée d’Orsay, Invalides, Pont d’Alma, Champs de Mars Tour Eiffel.
De ônibus de turismo com a empresa Paris City Vision. Você pega o ônibus confortável e com ar condicionado no centro de Paris (2 rue des Pyramides, 75001) e ele te leva até Versailles. A empresa possui várias opções. A mais barata é visita livre com audioguia por 49 euros por pessoa. O preço inclui o traslado, o bilhete do castelo e o audio-guia.
De ônibus comum. Pegue, primeiro, o metrô, linha 9, direção Pont de Sèvres. Desça no ponto final que é Pont de Sèvres. Neste lugar existem vários pontos de ônibus, procure o ônibus 171 que vai de deixar na frente do castelo, no ponto de parada Versailles Place d’Armes.


photo by Sandaya

Comentários